domingo, 20 de setembro de 2009

Casa Velha

pai, mãe, quero a casa velha
onde fostes novos
e eu menina

quero a casa velha
com os dois lá dentro

e eu, pequenina, sossegada
perdida no verde dos campos
e nos passos do vento

quero a casa velha
onde previ o azul
e percorri o rubro até ao pôr do sol

quero a casa velha
quero o cinza da memória
e um noite de lume conversador...

não quero uma casa velha
sombra.

quero aquela casa velha
com as raízes à mostra.

dai-me a casa velha...

1 comentário:

greice nascimento disse...

Olá, moça!
Me chamo Greice e moro no Brasil, presumo que tu não tenhas a mesma nacionalidade, embora tenhamos a língua portuguesa em comum.
Adorei os teus versos.
Linda casa velha, também relembro, por vezes, a minha.

Um abraço imenso, desde o Brasil :)