terça-feira, 8 de abril de 2014

Vitória de Samotrácia




Peço perdão por serem as asas o deslumbramento 
- a ousadia perpetuada e fria - 
Embora queira falar da força do movimento
E do rosto do navio cortando o vento

Farei silêncio no que tem de comum com as estrelas
-  a contingência extrema -

Nos meus olhos os seus
livres 
de olhar para cima
para longe
para dentro.

PM




3 comentários:

Anónimo disse...

Reconheço que é icónica, mas gosto mais da Vênus de Milo…
Gostos αγαπητέ μου φίλε

Anónimo disse...

O Binômio de Newton é tão belo como a Vênus de Milo.
O que há é pouca gente para dar por isso.
óóóó---óóóóóó óóó---óóóóóóó óóóóóóóó
(O vento lá fora.)

Álvaro de CAmpos

Skyline Spirit disse...

pretty nice blog, following :)